Novo

Mohandas Gandhi, o Mahatma

Mohandas Gandhi, o Mahatma


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Sua imagem é uma das mais reconhecidas da história: o homem magro, careca e de aparência frágil, usando óculos redondos e um simples envoltório branco.

Este é Mohandas Karamchand Gandhi, também conhecido como Mahatma ("Grande Alma").

Sua mensagem inspiradora de protesto não violento ajudou a levar a Índia à independência do Raj britânico. Gandhi viveu uma vida de simplicidade e clareza moral, e seu exemplo inspirou manifestantes e ativistas por direitos humanos e democracia em todo o mundo.

Início da vida de Gandhi

Os pais de Gandhi eram Karmachand Gandhi, o dewan (governador) da região indiana ocidental de Porbandar, e sua quarta esposa Putlibai. Mohandas nasceu em 1869, o caçula dos filhos de Putlibai.

O pai de Gandhi era um administrador competente, adepto da mediação entre autoridades britânicas e assuntos locais. Sua mãe era uma adepta extremamente devota do vaisnavismo, o culto a Vishnu, e se dedicou ao jejum e à oração. Ela ensinou valores a Mohandas como tolerância e ahimsaou não lesionar os seres vivos.

Mohandas era um estudante indiferente e até fumava e comia carne durante a adolescência rebelde.

Casamento e Universidade

Em 1883, os Gandhi organizaram um casamento entre Mohandas, de 13 anos, e uma garota de 14, chamada Kasturba Makhanji. O primeiro filho do jovem casal morreu em 1885, mas eles tiveram quatro filhos sobreviventes em 1900.

Mohandas terminou o ensino médio e o ensino médio após o casamento. Ele queria ser médico, mas seus pais o empurraram para a lei. Eles queriam que ele seguisse os passos de seu pai. Além disso, sua religião proibia a vivissecção, que faz parte do treinamento médico.

O jovem Gandhi mal passou no vestibular da Universidade de Bombaim e se matriculou no Samaldas College, em Gujarat, mas ele não estava feliz lá.

Estudos em Londres

Em setembro de 1888, Gandhi mudou-se para a Inglaterra e começou a treinar como advogado no University College London. Pela primeira vez em sua vida, o jovem se dedicou a seus estudos, trabalhando duro em suas habilidades em inglês e latim. Ele também desenvolveu um novo interesse pela religião, lendo amplamente sobre diferentes religiões do mundo.

Gandhi ingressou na Sociedade Vegetariana de Londres, onde encontrou um grupo semelhante de idealistas e humanitários. Esses contatos ajudaram a moldar as visões de Gandhi sobre vida e política.

Ele voltou para a Índia em 1891, depois de se formar, mas não conseguiu viver como advogado.

Gandhi vai para a África do Sul

Desapontado com a falta de oportunidade na Índia, Gandhi aceitou uma oferta para um contrato de um ano com um escritório de advocacia indiano em Natal, África do Sul em 1893.

Lá, o advogado de 24 anos sofreu uma terrível discriminação racial em primeira mão. Ele foi expulso de um trem por tentar andar na carruagem de primeira classe (para a qual tinha uma passagem), foi espancado por se recusar a se sentar em uma diligência para um europeu e teve que ir a tribunal onde estava ordenou a remoção de seu turbante. Gandhi recusou e, assim, começou uma vida inteira de trabalho e protesto de resistência.

Depois que seu contrato de um ano terminou, ele planejava retornar à Índia.

Gandhi, o organizador

Quando Gandhi estava prestes a deixar a África do Sul, um projeto de lei surgiu no Legislativo de Natal para negar aos índios o direito de voto. Ele decidiu ficar e lutar contra a legislação; apesar de suas petições, no entanto, passou.

No entanto, a campanha da oposição de Gandhi chamou a atenção do público para a situação dos índios na África do Sul britânica. Fundou o Congresso Indiano de Natal em 1894 e atuou como Secretário. A organização e petições de Gandhi ao governo sul-africano atraíram a atenção em Londres e na Índia.

Quando ele retornou à África do Sul de uma viagem à Índia em 1897, uma multidão de linchadores brancos o atacou. Mais tarde, ele se recusou a apresentar queixa.

Guerra dos Bôeres e Lei de Registro:

Gandhi instou os indianos a apoiarem o governo britânico no início da Guerra dos Bôeres em 1899 e organizou um corpo de ambulâncias com 1.100 voluntários indianos. Ele esperava que essa prova de lealdade resultasse em um melhor tratamento para os sul-africanos indianos.

Embora os britânicos tenham vencido a guerra e estabelecido a paz entre os sul-africanos brancos, o tratamento dos indianos piorou. Gandhi e seus seguidores foram espancados e presos por se opor à Lei de Registro de 1906, segundo a qual os cidadãos indianos tinham que registrar e portar carteiras de identidade o tempo todo.

Em 1914, 21 anos depois de chegar a um contrato de um ano, Gandhi deixou a África do Sul.

Retorno à Índia

Gandhi voltou à Índia, endurecido pela batalha e vividamente ciente das injustiças britânicas. Nos três primeiros anos, porém, ele ficou fora do centro político da Índia. Ele até recrutou soldados indianos para o exército britânico mais uma vez, desta vez para lutar na Primeira Guerra Mundial.

Em 1919, no entanto, ele anunciou um protesto não violento da oposição (satyagraha) contra a Lei Rowlatt anti-sedição do Raj britânico. Sob Rowlatt, o governo colonial indiano poderia prender suspeitos sem mandado e prendê-los sem julgamento. A lei também reduziu a liberdade de imprensa.

Greves e protestos se espalharam pela Índia, crescendo ao longo da primavera. Gandhi aliou-se a Jawaharlal Nehru, advogado mais jovem e politicamente experiente da independência, que se tornou o primeiro primeiro-ministro da Índia. O líder da Liga Muçulmana, Muhammad Ali Jinnah, se opôs às suas táticas e buscou uma independência negociada.

O Massacre de Amritsar e a Marcha de Sal

Em 13 de abril de 1919, as tropas britânicas sob o comando do brigadeiro-general Reginald Dyer abriram fogo contra uma multidão desarmada no pátio de Jallianwala Bagh. Entre 379 (a contagem britânica) e 1.499 (a contagem indiana) dos 5.000 homens, mulheres e crianças presentes morreram na confusão.

O massacre de Jallianwala Bagh ou Amritsar transformou o movimento de independência da Índia em uma causa nacional e levou Gandhi à atenção nacional. Seu trabalho de independência culminou na Marcha do Sal de 1930, quando ele levou seus seguidores ao mar para fazer ilegalmente sal, um protesto contra os impostos britânicos sobre o sal.

Alguns manifestantes da independência também se voltaram para a violência.

Segunda Guerra Mundial e o Movimento "Quit India"

Quando a Segunda Guerra Mundial estourou em 1939, a Grã-Bretanha se voltou para suas colônias, incluindo a Índia, para soldados. Gandhi estava em conflito; ele se sentia muito preocupado com a ascensão do fascismo em todo o mundo, mas também se tornara um pacifista comprometido. Sem dúvida, ele se lembrou das lições da Guerra dos Bôeres e da Primeira Guerra Mundial - a lealdade ao governo colonial durante a guerra não resultou em melhor tratamento depois.

Em março de 1942, o ministro do gabinete britânico Sir Stafford Cripps ofereceu aos índios uma forma de autonomia dentro do Império Britânico em troca de apoio militar. A oferta do Cripps incluía um plano para separar as seções hindu e muçulmana da Índia, o que Gandhi considerou inaceitável. O partido do Congresso Nacional da Índia rejeitou o plano.

Naquele verão, Gandhi fez um apelo à Grã-Bretanha para "sair da Índia" imediatamente. O governo colonial reagiu prendendo toda a liderança do Congresso, incluindo Gandhi e sua esposa Kasturba. À medida que os protestos anticoloniais cresciam, o governo do Raj prendeu e prendeu centenas de milhares de indianos.

Tragicamente, Kasturba morreu em fevereiro de 1944, após 18 meses de prisão. Gandhi ficou gravemente doente com malária, então os britânicos o libertaram da prisão. As repercussões políticas teriam sido explosivas se ele também tivesse morrido enquanto estava preso.

Independência indiana e partição

Em 1944, a Grã-Bretanha prometeu conceder independência à Índia quando a guerra terminasse. Gandhi pediu ao Congresso que rejeite a proposta mais uma vez, uma vez que estabeleceu uma divisão da Índia, uma vez que estabeleceu uma divisão da Índia entre os estados hindus, muçulmanos e sikh. Os estados hindus se tornariam uma nação, enquanto os estados muçulmanos e sikh seriam outra.

Quando a violência sectária abalou as cidades da Índia em 1946, deixando mais de 5.000 mortos, os membros do partido do Congresso convenceram Gandhi que as únicas opções eram partição ou guerra civil. Ele concordou com relutância e depois entrou em greve de fome que, sozinho, interrompeu a violência em Delhi e Calcutá.

Em 14 de agosto de 1947, foi fundada a República Islâmica do Paquistão. A República da Índia declarou sua independência no dia seguinte.

O assassinato de Gandhi

Em 30 de janeiro de 1948, Mohandas Gandhi foi morto a tiros por um jovem radical hindu chamado Nathuram Godse. O assassino culpou Gandhi por enfraquecer a Índia, insistindo em pagar reparações ao Paquistão. Apesar da rejeição de Gandhi à violência e vingança durante sua vida, Godse e um cúmplice foram ambos executados em 1949 pelo assassinato.

Para mais informações, consulte "Citações do Mahatma Gandhi". Uma biografia mais longa está disponível no site de História do século XX do About.com, em "Biografia de Mahatma Gandhi". Além disso, o Guia do Hinduísmo tem uma lista das "Top 10 Citações sobre Deus e Religião", de Gandhi.


Assista o vídeo: MAHATMA GANDHI História (Dezembro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos